sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Divertidas piadas de prefeito


O prefeito filho da Dona

Numa cidade, um prefeito daqueles bem bandidos, mandava e desmandava na cidade e vivia enfiando a mão nos cofres públicos do lugarzinho.

A zona da cidade ficava numa rua sem calçamento. Era só chover e juntava aquele barro... Quando o prefeito ia lá, as meninas da casa pediam o asfalto.

Na hora do bem-bom ele prometia resolver o problema e depois, nada...

Então, elas resolvem mandar uma carta pra ele, tentando explicar que, embora prostitutas, têm preservados todos os seus direitos de cidadãs e reivindicam o tal asfalto.

— "Sua santidade, sr. Prefeito..." - começa a escrever uma delas.

— Que santidade uma ova! - retruca a colega, irritada.

— "Excelentíssimo senhor prefeito"!

— Excelentíssimo porcaria nenhuma! - interrompe uma outra. E começa o bate-boca da mulherada, para resolver qual seria a melhor forma de se dirigir ao prefeito. Nessa hora, a dona do bordel corta caminho entre as moças e diz:
— Deixa comigo!

Ela pega a caneta, o papel, e começa a escrever:
— Querido filho!

O Prefeito e o padre


Um burro morreu em frente a igreja e isso já fazia três dias e ninguém tinha tomado providencia, o padre ficou muito indignado com isso, e foi tomar as providencias com o prefeito da cidade: chegando lá o padre diz Ilmo. Sr. prefeito deste município, vim li informar de um fato que aconteceu na frente da minha igreja, um burro morreu e já faz três dias e ninguém o tirou de lá!! a prefeito respondeu!
- Mas seu padre não é o Sr. mesmo que tem de encaminhar as almas para o céu!!!
o padre respondeu.
- mais também é minha obrigação avisar aos parentes da vitima!! 



Atraso Fatal

O Padre recebia um jantar de despedida pelos 25 anos de trabalho ininterrupto à frente de uma paróquia. O prefeito da idade foi incumbido para entregar o presente e proferir um pequeno discurso. O prefeito se atrasou e o sacerdote, então, decidiu proferir umas palavras:

- "Como o tempo passa rápido... apesar desse tempo todo, ainda me lembro como se fosse hoje, da primeira confissão que ouvi.  Pensei que o bispo tinha me enviado a um lugar terrível, pois a primeira pessoa que se confessou me disse que tinha roubado um aparelho de TV, que tinha roubado dinheiro dos seus pais, também tinha roubado a firma onde trabalhava, além de ter aventuras amorosas com a esposa do chefe e com a namorada do dono da empresa de ônibus. Sempre que tinha oportunidades, se dedicava ao trafico e a venda de drogas e para concluir, confessou que tinha transmitido uma doença à própria irmã... Fiquei assustadíssimo...


      Mas com o passar do tempo, entretanto, fui conhecendo mais gente que em nada se parecia com aquele homem... Inclusive vivi a realidade de uma paróquia cheia de gente responsável, com valores, comprometida
com sua fé e desta maneira tenho vivido os 25 anos mais maravilhosos do meu sacerdócio".

      Justo nesse momento chega o prefeito e foi lhe dada a palavra, para entregar o presente da comunidade, prestando a homenagem ao padre. Pediu desculpas pelo atraso e começou o discurso dizendo:

- "Nunca vou esquecer do dia em que o padre chegou à nossa paróquia... Como poderia? Tive a honra de ser o primeiro a me confessar com ele... ainda me lembro da cara de assustado dele".

 

 

Nenhum comentário: