sábado, 26 de setembro de 2009

O Susto




Tarde da noite, o sujeito ia passando perto de um cemitério quando ouve:
pléc, pléc, pléc...
acelera o passo, mas o barulho parece aumentar.
pléc, pléc, pléc...
curioso e assustado, estica o pescoço por sobre o muro e vê um homem com uma talhadeira e um martelo sentado em um dos túmulos, talhando a lápide.
Puxa — murmura, aliviado. — O senhor me pregou um susto e tanto!
desculpe — responde o homem, e continua o trabalho.
afinal, o que o senhor está fazendo? — torna a perguntar o sujeito.
estou corrigindo o meu nome... escreveram errado na lápide!

Nenhum comentário: